fbpx

A taxa de mortalidade por COVID-19 nas pessoas com mais de 80 anos é 5 vezes superior à média global.

Fonte: Publicações ONU 01.05.2020

O isolamento social é um risco de saúde pública da nossa sociedade. Estima-se que em 2030 Portugal seja o 3º País mais envelhecido do Mundo.

Existem mais de 30.000 idosos (com mais de 65+) a viverem sozinhos e a sua maioria numa situação de significativo isolamento na cidade de Lisboa. Em 2026, Lisboa terá 100 mil habitantes com idade superior a 75 anos, quase o dobro do que em 2001. Fonte: Santa Casa da Misericórdia, Projecto Radar , 17.10.2019

O IMPACTO DA COVID-19 NOS IDOSOS

A pandemia da COVID-19 está a causar medo e sofrimento para os idosos em todo o mundo. A 26 de abril, o vírus já tirou a vida de cerca de 193.710 pessoas e apresenta uma taxa de mortalidade 5 vezes superior em pessoas com mais de 80 anos. À medida que o vírus se espalha rapidamente por todo o mundo, e sobrecarrega sistemas de saúde e de proteção social, a taxa de mortalidade das pessoas idosas poderá ainda aumentar. Policy Brief: The Impact of COVID-19 on older persons, May 2020.

IMPACTO ECONÓMICO
A pandemia pode significar uma diminuição da reforma dos idosos e do seu estilo de vida. Já que, menos de 20% dos idosos reformados recebe uma pensão.
VIDA E MORTE
As taxas de mortalidade são 5 vezes maiores do que a média global. Cerca de 66% das pessoas com 70 anos ou mais têm pelo menos uma condição de saúde subjacente.
SAÚDE MENTAL
O distanciamento físico tem impacto na nossa saúde mental. Viver sozinho e ser menos digitalmente incluído aumenta o risco nos idosos.
VULNERABILIDADE
Os cuidados essenciais nos quais os idosos confiam estão sob pressão. Quase metade das mortes de COVID-19 na Europa ocorreram em instituições de longa permanência.
NA LINHA DA FRENTE
Os idosos não são apenas vítimas. Muitos estão a trabalhar na linha da frente como profissionais de saúde, prestadores de cuidados e prestadores de serviços essenciais.
NEGLIGÊNCIA E ABUSOS
Em 2017, 1 em cada 6 idosos era vítima de abuso. Com isolamento obrigatório e cuidados reduzidos, a violência contra idosos pessoas está em ascensão.

A RESPOSTA AO PROBLEMA

Medidas de combate ao isolamento e solidão dos idosos durante a pandemia da COVID-19. 

Em conjunto com a Câmara Municipal de Cascais e a Junta de Freguesia Cascais e Estoril, implementámos a entrega de bens essenciais, compras, refeições rápidas e medicamentos a todos os idosos com + de 65 anos residentes no Concelho de Cascais. Com o apoio de mais de 40 voluntários, várias organizações privadas e a Pedalar Sem Idade, o Município de Cascais, criou várias Respostas Sociais de Proximidade activas, entre as quais, apoio diário a centenas de idosos que se encontram isolados e sós nas suas casas.

Para combater o isolamento e solidão nos mais idosos, iremos implementar, em conjunto com o Centro Social e Paroquial do Campo Grande, um programa chamado “Conversas à Janela”. Vamos conduzir o nosso trishaw, com um piloto voluntário, até casa dos utentes do Centro de Dia na companhia de uma animadora sócio-cultural para conversar, durante 10 a 15 minutos, para perceber quais as suas preocupações actuais e tentar transmitir alguma esperança. Este programa tem como objectivo reduzir a solidão e isolamento nos mais idosos, que ficaram privados de ir ao Centro de Dia e encontram-se confinados ao interior das suas casas, muitas vezes, sós, e sem outra companhia.

O SEGREDO PARA UMA VIDA MAIS LONGA ESTÁ NA NOSSA VIDA SOCIAL

Com base em dezenas de estudos psicológicos e sociológicos, Susan Pinker sugere que viver em contato permanente com os outros e proximidade física é a chave para a saúde. 

A base para ser saudável e viver até mais tarde está na importância que damos às relações pessoais e às interações cara-a-cara. Saiba mais sobre a superlongevidade pelas palavras de Susan Pinker, que explica o que é preciso para viver até aos 100 anos, ou mais, neste vídeo.

error: Content is protected !!